Verdade seja dita, quem tem bicho de estimação gosta mesmo é de levá-lo para tudo quanto é lado. Quando é possível, é claro. Se aparece uma daquelas viagens atribuladas, no entanto, uma das maiores preocupações dos tutores é ter onde acomodar o peludo com segurança e confiabilidade. Embora garantam os cuidados básicos, os tradicionais canis e hoteizinhos costumam deixar muita gente desconfortável. Afinal de contas, nunca se sabe, ao certo, como foram os dias do pet longe de casa.

Para tornar a distância menos angustiante, o administrador Eduardo Baer e o engenheiro de produção Fernando Gadotti criaram a DogHero (www.doghero.com.br), uma plataforma que promove a hospedagem domiciliar de cães e, esporadicamente, de outros animais. Os anfitriões interessados em receber os bichanos elaboram um perfil bem detalhado e o tutor, por sua vez, escolhe e entra em contato pelo aplicativo ou pelo site.

Confira a entrevista de Eduardo Baer para a Visiovet:

Como surgiu a ideia de criar a DogHero?

Qualquer pessoa ou família que possui um cachorrinho de estimação se depara com um problema bem comum na hora de se ausentar de casa por um longo período: com quem vou deixar o animal? As que recorrem aos canis e hotéis pets reclamam do tratamento frio que os bichos recebem nestes lugares e, com receio de não os tratarem bem, alguns tutores cancelam seus compromissos quando não podem levar o animal junto.

Ao notar que muitos conhecidos passavam por esta situação, resolvi unir os dois problemas e criar uma solução diferenciada no mercado brasileiro. Encontrei meu colega Fernando Gadotti durante o MBA na Universidade de Stanford, nos EUA, apresentei a ideia, e, juntos, fundamos a DogHero. O lançamento formal ocorreu no dia 11 de agosto do ano passado, mas trabalhamos no projeto desde maio de 2014.

E como funciona a plataforma? 

Nosso foco é oferecer a melhor alternativa de hospedagem para pets. Fazemos isso por meio de uma rede de mais de 2 mil pessoas – cuidadosamente selecionadas – que oferecem hospedagem em seu próprio lar. Os anfitriões são completamente apaixonados por animais e prestam o serviço com muito carinho. Qualquer amante de animais pode se candidatar para ser um anfitrião DogHero, basta entrar no site e se cadastrar. Porém, só são aprovadas as pessoas que possuem perfil e oferecem uma estadia confortável e satisfatória ao cachorro.

Além de cachorros, é possível hospedar outros animais?

Priorizamos a hospedagem para cachorros, mas já fizemos para gatos e coelhos. Na medida do possível, sempre procuramos ajudar as pessoas.

O que é levado em conta durante o processo seletivo para anfitriões?

Após o cadastro no site, avaliamos o local em que o cachorro ficará. Analisamos fotos, ligamos e, quando necessário, visitamos. Com esse quesito aprovado (local de hospedagem), fazemos uma entrevista por telefone e levantamos a ficha de antecedentes criminais, analisamos os perfis nas redes sociais, checamos a veracidade das informações de casa, número de pessoas e espaço, entre outros. Analisamos todo o histórico da pessoa e seu envolvimento com animais. Nosso processo seletivo é muito criterioso.

Qual a porcentagem de interessados aprovados?

Uma média de 10 a 15%.

Atualmente, são quantos cadastrados?

São 2 mil anfitriões.

Tem alguma exigência para os tutores?

Pedimos e confirmamos todos os dados da pessoa para evitar o abandono de animais. Além disso, o pagamento é antecipado e o tutor também precisa fornecer a alimentação, objetos e medicamentos de uso do cão.

As diárias variam de quanto a quanto? Quem estabelece os valores?

São os próprios anfitriões, mas o serviço custa, em média, 60 reais.

A DogHero oferece seguro ou cobertura veterinária em caso de emergência?

Oferecemos uma garantia veterinária de até 5 mil reais em caso de emergências. A empresa cuida de todos os detalhes da estadia do pet, além de todo o suporte de contato à distância entre os responsáveis e seus bichos.

Além de BH, quais outras cidades compartilham a plataforma?

Estamos presentes em todo o Brasil, mas com foco especial em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Salvador, Campinas, Vitória, Niterói e Florianópolis.