Chocolate não combina com cachorro

Embora saboroso, o chocolate tem substâncias que são tóxicas para cães.

Se ingerido em grande quantidade, o animal pode até morrer.

Na Páscoa, os chocolates se multiplicam nas lojas e em casa e, por vezes, o olhar pidão do seu cachorro é o suficiente para você ceder e oferecer um pedaço a ele. O problema é que esse alimento contém teobromina e cafeína, substâncias que podem matar o seu animal.

Em grande quantidade, a teobromina pode causar excitação, hipertensão, arritmias, tremores e incontinência urinária. Já a cafeína pode ser a responsável por taquicardia, taquipnéia e até convulsões. “A quantidade dessas substâncias em relação ao peso do animal é determinante para a toxicidade do chocolate. Quanto menor o cão, menos será necessário para deixá-lo seriamente intoxicado”, explica a médica veterinária do Visiovet, Dra. Flávia Guimarães.

Outro fator determinante para a intoxicação por chocolate é o tipo do doce. Quanto mais gordura tiver, menor o teor da teobromina. Isso significa que quanto mais escuro e puro o chocolate (os amargos), maior o risco de intoxicação.

Para ter um quadro de intoxicação alimentar, basta que o cão ingira entre 100 mg e 150 mg de teobromina por kg de peso. Uma dose se torna letal quando a quantidade da substância por kg alcança entre 250 mg e 500 mg. “A teobromina costuma ficar no organismo do cachorro por 17 horas, mas pode demorar até seis dias para ser totalmente eliminada por via hepática. Isso significa que pequenas quantidades de chocolate todos os dias também podem matar”, acrescenta Dra. Flávia.

Sintomas da intoxicação

Entre os sintomas da intoxicação alimentar por chocolate, estão vômito, diarréia, náusea, hipertermia, taquicardia, arritmia cardíaca, tremores, convulsão e até óbito. A Dra. Flávia reforça que, assim que o dono identificar qualquer desses sinais em seu cachorro, deve procurar um médico veterinário imediatamente. “O profissional avaliará o estado do animal e indicará o melhor tratamento. Em alguns casos, indução de vômito e lavagem gástrica podem resolver o problema. Em outros, pode ser necessário administrar uma medicação para convulsão e arritmia ou até internação hospitalar”, acrescenta.

“É preciso lembrar que quando o cachorro ingere um chocolate encontrado em algum local da casa, é possível que também tenha problemas devido à ingestão da embalagem.”
Dra. Flávia Guimarães, médica veterinária do Visiovet

Precauções

A melhor forma de evitar que seu animal sofra uma intoxicação é manter o chocolate longe de seu alcance.